Monografia – Instruções gerais

Essa página visa fornecer algumas instruções gerais aos meus orientandos de monografia e também a alunos ou alunas que estejam considerando a minha orientação para os seus trabalhos de monografia.

O objetivo do trabalho de monografia na sua formação é habilitá-lo(a) a dar conta de um problema na área da ciência econômica – em teoria econômica, economia aplicada, história econômica, história do pensamento econômico, metodologia da economia etc. Nesse sentido, o trabalho de monografia é uma espécie de “arremate” ou “conclusão” do curso de graduação. É o momento no qual você põe a mão na massa para efetivamente pôr em prática o conhecimento que você acumulou ao longo da graduação.

Por “dar conta de um problema na área da ciência econômica” entende-se que você deve ser capaz de: i) formulá-lo; e ii) respondê-lo ou resolvê-lo. Em função disso, na escolha de um objeto de trabalho para a sua monografia você deve ter algumas coisas em mente. Em primeiro lugar, o objeto de trabalho deve ser um problema ou uma questão que seja de alguma forma relevante e interessante. Antes de mais nada para você mesmo, afinal você vai passar um ano inteiro trabalhando com isso. Mas você também deve ser capaz de justificar a relevância e o interesse do trabalho para os outros. Em segundo lugar, o objeto de trabalho deve ser também factível, viável, dados a capacitação que você tem e o tempo de que você dispõe.

O orientador cumpre a função de um facilitador do processo, mas o trabalho de monografia é seu. Ou seja, ainda que o orientador possa te ajudar em todas as etapas do trabalho, é você que deve escolher o seu tema e formular o problema de trabalho, é você o responsável por acompanhar o calendário de monografia e, claro, é você que deve realizar a monografia. E assim por diante.

O aluno ou aluna interessado na minha orientação para a monografia deve levar as seguintes coisas em consideração:

  • Tenha idealizado ou pensado previamente a respeito do tema / área / questão com que você gostaria de trabalhar. Preferencialmente, prepare um texto curto (uma ou duas páginas), procurando colocar no papel essas ideias iniciais. Preocupe-se sobretudo com duas questões: “o que?” e “como?”. Isto é, o que você pretende fazer, e como você pretende fazer. Em outras palavras, a formulação de um problema ou questão e pelo menos alguma reflexão de como você pretende dar conta do problema que está se propondo. (Lembrando-se, para tanto, das considerações acima: a sua proposta de trabalho tem que ser, ao mesmo tempo, relevante/interessante e factível/viável.)

  • Claro, se você está interessado na minha orientação, subentende-se que seja um tema que se encaixe de alguma forma na minha área de capacitação e de interesse. (A esse respeito, veja abaixo.)

  • Eu também considero essencial para o desenvolvimento adequado do trabalho de monografia que ele seja feito de maneira regular ao longo do(s) semestre(s) em que o aluno ou aluna esteja envolvido com essa atividade. Vale dizer, que o trabalho não seja feito num “surto intensivo de dedicação próximo ao prazo final de entrega”. Portanto, se você quiser a minha orientação, eu vou lhe cobrar o seu compromisso com a entrega regular de trabalho ao longo do semestre.

  • Por fim, procure-me com a devida antecedência (digamos, em torno do final do semestre letivo anterior, ou antes). A relação de orientação deve ser estabelecida de comum acordo entre orientador e orientando, o que envolve uma conversa prévia e devidamente informada. E pode ser que eu te peça, por exemplo, mais algum esforço de preparação na formulação da tua proposta, antes de batermos o martelo quanto à orientação. Pode ser também que a minha orientação a você seja justamente a de procurar uma outra pessoa mais capacitada para orientar o tema do seu interesse e, nesse caso, você precisará de tempo hábil para isso. Portanto, não me venham de última hora com: “Professor, está acabando o prazo para a matrícula de mono. Assina aqui, por favor?”

No que diz respeito às minhas áreas de capacitação e interesse, isto é, aquelas em que eu tenho melhores condições de orientar, elas se encaixam, em linhas gerais, no âmbito da história econômica (Tamás Szmrecsányi tem um bom texto introdutório sobre a definição da história econômica e o seu papel na ciência econômica). Dentro disso, meu ponto forte encontra-se na história econômica do Brasil, particularmente no período republicano, no que eu incluo também a área de economia brasileira. Vale dizer, eu me refiro à economia brasileira vista de uma perspectiva de história econômica. Na verdade, isso representa uma área bastante ampla, com muitas possibilidades de temas e objetos de trabalho. Um bom ponto de partida para encontrar temas mais específicos está no conteúdo das disciplinas de Economia Brasileira (I e II) que eu ofereço regularmente em nosso curso de graduação e cujos programas você encontra aqui no site. A disciplina de Formação Econômica do Brasil também se encaixa nessas grandes áreas, assim como a disciplina de História Econômica. Se você quiser ter uma ideia melhor do que eu tenho pesquisado, você pode se informar tanto pelo meu currículo, quanto pela minha página de publicações. Em todo caso, isso são apenas algumas indicações de onde você pode se informar e procurar ideias para o seu trabalho de monografia. Mas elas certamente não são exaustivas, e se você tem alguma ideia ou proposta que você acredita (tendo se informado devidamente) ser eu a pessoa indicada para orientar, estou à disposição para conversarmos.

Advertisements